Meio Ambiente

No centro das atividades do Grupo Conasa, a questão ambiental permeia as decisões estratégicas da companhia em seu mais alto nível de gestão. Tendo como ponto de partida de suas atividades o segmento de saneamento, a preocupação com os impactos socioambientais tem norteado a atuação da companhia desde sua criação.

Essa mesma visão vem sendo desdobrada às áreas de Energia e Rodovias, que passaram a fazer parte da gestão da companhia em 2018.

A Conasa entende abranger qualidade e meio-ambiente num sistema de gestão integrado, conforme preconiza a ISO, centralizando na matriz do grupo o gerenciamento das unidades operacionais subordinadas à Conasa Saneamento e Serviços – Águas de Itapema, Sanesalto e Sanetrat.

Eficiência Energética

Meio Ambiente

Engajada na redução do consumo de energia elétrica nas unidades de saneamento, a Conasa implementa medidas destinadas a aumentar a eficiência energética em suas atividades, tais como:

  • redução da operação de equipamentos eletromecânicos em horários de pico;
  • programação dos equipamentos das estações elevatórias para que os reservatórios de água tratada estejam cheios para fornecimento em horários de pico;
  • correção/substituição de equipamentos eletromecânicos antigos, bem como a automação dos mesmos por meio da instalação de soGstarters e inversores de frequência, por exemplo;
  • realização de manutenção preventiva e corretiva;
  • avaliação periódica das instalações;
  • realização de diagnóstico da situação do consumo de energia do sistema.

Essenciais para manter a segurança e confiabilidade dos equipamentos, das máquinas e do ambiente de trabalho, os serviços de manutenção preventiva, preditiva e corretiva são realizados periodicamente de acordo com o Plano de Manutenção Preventiva e Corretiva, de forma a assegurar a segurança das máquinas e equipamentos.

A falta de manutenção ou a manutenção inadequada poderiam provocar interrupção no abastecimento da população, acidentes de trabalho e problemas de saúde para os colaboradores da empresa.

Destinação de Resíduos

Por meio do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, a companhia Águas de Itapema procede à correta destinação dos resíduos decorrentes de sua atividade operacional, que se constituem principalmente em resíduos provenientes dos processos de tratamento de água e efluentes, tais como areia, lodo, gorduras e óleos alimentares e resíduos de laboratório, coletados e transportados pela CETRIC, operadora licenciada do aterro sanitário de Chapecó, localizado a 500 km de Itapema.

Já a Sanesalto, realiza o controle de destinação de resíduos sólidos de acordo com a norma ISO 14.001, encaminhando os resíduos de efluentes para o aterro de Paulínia, e destinando papel, papelão e plástico às cooperativas da região para reciclagem. O lodo proveniente de ambas empresas é desaguado antes de ser encaminhado ao aterro, reduzindo consideravelmente o volume final do resíduo.

Água

Recurso essencial à vida no planeta, a água é um bem precioso frequentemente desperdiçado e o cenário de rarefação da água potável constitui atualmente um dos grandes problemas ambientais na escala global. Um dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU é exclusivamente dedicado à questão da água, o ODS 6: Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todas e todos.

Atuando no setor de saneamento desde a sua criação em 2007, a Conasa desenvolveu larga experiência na gestão da água para consumo humano, de forma a assegurar o manejo eficiente e sustentável do recurso em todas as etapas do Ciclo do Saneamento.

Todos os pontos de captação de água utilizados pela companhia para o abastecimento possuem outorga do poder público competente.